terça-feira, 23 de outubro de 2012

"Os homens são de Marte e é para lá que eu vou"

No seguimento do post anterior, falo-vos um pouco da peça que eu, a M. e duas amigas fomos ver - "Os homens são de Marte e é para lá que eu vou", que depois da crítica lida no blogue da Pipoca, já me tinha despertado interesse, pelo que, quando recebi o convite da M., não tive como recusar, nem que fosse toda a gente para Marte.
 
Quanto à peça, muito engraçada e divertida, sem cair em clichés e vulgarismo, no entanto, confesso que apesar de ter gostado bastante, por vezes senti-me um tanto ou quanto deslocada, sensação que até a mim me deixou surpresa - pois sempre compreendi e vivi também, alguns os "dramas" femininos. É normal quando temos uma relação ou nos casamos, deixarmos de nos identificar com determinadas situações?!
 
Pensando bem, não foi com a peça que eu não me identifiquei, mas talvez com todo o ambiente vivido à volta da mesma - um público maioritariamente feminino e muito provavelmente, identificado com a personagem interpretada por Mónica Martelli. Mas porque raio os homens têm de ser arrastados para este tipo de programas (e o meu homem, nem arrastado)?! Mas porque raio me dá também a ideia de que há exceção da minha M., muitas mulheres solteiras não convidariam casadas como eu?!



2 comentários:

  1. Não sei querida, mas tu és uma casada super cool! Eu convidar-te-ia sempre! ;-)

    ResponderEliminar